Procedência e propriedade

Um curso que usa o desenho como principal veículo, como meio de construir ideias, não apenas de traduzi-lasou expressá-las, resultando numa produção equivalente a 1 ano de trabalho.

Evidências sugerem que, com freqüência, fracassamos nas tentativas de resolver problemas, não porque sejam insolúveis, mas sim por desistirmos prematuramente. Todos temos um ponto a partir do qual paramos de trabalhar ou investir, um limiar que não costumamos ultrapassar, entre a desistência e uma nova região extremamente fértil. Às vezes, esse limiar se forma por cansaço, mas na maioria dos casos se dá por tédio, desânimo, incerteza ou medo de errar e, assim, sucumbimos, já frustrados ou com a sensação de que poderíamos ter ido além ou feito melhor.

O curso simula uma situação de intenso foco de energia sobre uma área de problema, sem distrações, e mostra os inevitáveis resultados e surpresas que aguardam quem participa desse processo e persiste.


“Anything you can project as expressive in terms of drawing
– ideas, metaphors, emotions, language structures –
results from the act of doing.
Drawing is a verb.”

< Richard Serra >


Conhecido como um curso divisor de águas, tem sido um marco na educação visual de arquitetos, designers, publicitários, artistas e para quem inteligência visual é um assunto fundamental.

 

Próximas turmas: JUL 2018
Local: Ateliê mundo novo

opc2_site_interna-2018 copy.jpg


Entendi no curso que desenhar é a minha forma de pensar. Isso é muito bonito no Charles: ele valoriza e entende o conhecimento que vem da prática das coisas, que vem do fazer, do desenhar, do pintar, do manipular materiais, do praticar.
— Eduardo Berliner

Arthur chaves – artista – RJ

Charles Watson – professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage – RJ

Eduardo Berliner – artista e professor – RJ

Frederico Carvalho – artista e professor – RJ

Professores

Sujeito a alterações.